Espanha
08/07/2019

Requena-Utiel – onde é isso?

Você já ouviu falar de Requenca-Utiel? Não se preocupe se a resposta for não, porque eu também nunca tinha ouvido. Na verdade, são duas cidades diferentes, mas que o pessoal da região acaba juntando, pois são bem pequenas e formam uma espécie de província, muito famosa pela produção de vinhos. Como eu conheci? Te explico!
Planejei uma viagem de carro entre Cuenca e Valência. Sairíamos de Cuenca pela manhã e iríamos até Valência. Não é longe, são 200km e leva mais ou menos 2h20. A história é que, nesta viagem, estávamos em uma grande família e tínhamos um bebê de 5 meses. Tínhamos recém chegado do Brasil (no dia anterior) e estávamos um pouquinho confusos no fuso. Fomos tomar café da manhã às 10h00 e enrolamos um bom tempo, o que fez com que saíssemos do hotel só às 12h00. Aí já viu, né?! Até toda a tropa chegar no carro (se você não entendeu essa parte, clique aqui, colocar as malas dentro, seguir caminho a Valência, fazer check-in no hotel e achar um lugar para almoçar, ia ser umas cinco da tarde. Aí já teríamos morrido de fome…O que eu fiz, então? Olhei o mapa e busquei um lugar que poderíamos parar entre as duas cidades. O que eu encontrei de opção? Nada… Nem uma cidade, nem um nome que me chamasse atenção…Comecei então a ver cidades com mais de 10 mil habitantes, pois aí sabia que tínhamos chance de encontrar um restaurante. O que eu encontrei? Requena-Utiel! Na verdade até tinha mais opções, mas eram bem longe de Cuenca, mais próximas de Valência. O que não ajudaria muito, pois sabia que se chegássemos muito tarde, poderíamos não encontrar mais nada aberto para comer. Muitos de vocês poderiam falar: Ah! Mas por que vocês não programaram de parar na estrada e comiam algo em um posto de gasolina. Se você for uma dessas pessoas que pensa assim, tenho certeza que você não leu esse post. Bom, resumindo… Requena era minha opção para parar para comer. Utiel era menor ainda (tem 11 mil habitante, enquanto Requena tem 20 mil). Eu vi que é uma região que produz vinhos de excelente qualidade e que tinha até algumas visitas turísticas a adegas e produtores. Tinha certeza que lá encontraria algum bom restaurante para comermos. Lá fomos nós! A distância era de 130km e, no Waze, dava 1h40. Perfeito! Chegando pertinho de Requena, ativamos o Trip Advisor e o Foursquare para buscarmos as opções de restaurantes na região. Estava bem no centrinho histórico e não é que, impressionantemente encontramos uma dúzia deles!!! E muuuito bem avaliados! Escolhemos um pertinho e um dos melhores avaliados: o Bar Hispano. De fora você não dá nada, mas o preço era bom e fomos muito bem recebidos pelo garçom.

Fonte: Viagem, Comes e Bebês.
Fonte: Viagem, Comes e Bebês.

Todos escolhemos o menu do dia. Começamos com um delicioso vermute de boas-vindas (bebida à base de vinho acrescida de limão e água com gás ou soda) e pão com uma pastinha de alho. Em seguida veio uma empanada caseira de carne que estava fresca e levíssima. Na sequência veio a carne. Descobrimos nesse momento que o restaurante era uruguaio e que a especialidade deles era carne na pedra.Veio um pedaço gigante de carne para nós e uma pedra bem quente, onde fazíamos a nossa carne na hora. Também veio batatas com cebolas de acompanhamento e um molhinho chimichurri. Estava sensacional!

Fonte: Viagem, Comes e Bebês.
Fonte: Viagem, Comes e Bebês.

Para acompanhar tudo isso, claro que não podíamos deixar de pedir o vinho da região.

Fonte: Viagem, Comes e Bebês.

Já empanturrados (era muita carne…), ainda tinha a sobremesa. Uma panqueca de doce de leite muito recheada. Delícia!!

Fonte: Viagem, Comes e Bebês.

Família feliz! Vamos seguir a viagem?

Fonte: Viagem, Comes e Bebês.


O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *