Bebês
28/06/2019

Como planejar uma viagem para a Espanha – parte I

Se você pensa que vou dar uma solução imediata ou se você acha que vou relatar uma mágica ou um milagre, ledo engano… Sabe qual o grande segredo para planejar uma viagem, seja para a Espanha ou para qualquer outro lugar do mundo: DIVIRTA-SE! Sim, é verdade. Toda vez que começo a planejar uma viagem, eu me divirto! Acho emocionante começar a descobrir os lugares, entender a opinião das pessoas, saber o que o morador local faz todos o dias, o que ele come, como ele vive. Entender, claro, quais são as opções turísticas nas cidades, como deve ser feita a locomoção, quanto tempo devo passar em cada lugar, qual a melhor época, quanto gastarei, que tipo de moeda levar, como é o clima, qual o tipo de tomada, se precisa ou não de visto, se dá para levar crianças, se é acessível para carrinhos de bebê, o que tem para comer, se tem que alugar carro, se a cidade é segura, se dá ou não para andar por todo canto.

Enfim, quando decido o destino, já começo a minha viagem! 

Desta vez, o destino será a Espanha. Não pense que é o país todo, pois é beeeem grande. Vamos fazer um roteiro por Madrid, Barcelona, Andaluzia e Ilhas Canárias. Então… esse é o primeiro problema. Depois que você passou do ponto de decidir qual o país, tem que decidir os lugares. Dessa vez não foi tanto impasse, pois tínhamos muita vontade de conhecer o sul e minha esposa disse que fazia questão de visitar as Canárias. Madrid e Barcelona entraram meio por tabela. Você entenderá… Decidido que iríamos para o Sul, e que seria no verão, surgiu mais um problema: carro ou trem? Avião? Bom, a família aumentou e ainda de quebra, estaremos acompanhados pelas tias e eu achei melhor enfiar todo mundo em um carro só. Não sei se você sabe, mas carro grande na Europa não é tão simples de encontrar e de estacionar. Mas você tem um montão de opção na internet para procurar. Alguns dos melhores lugares, além dos sites das próprias agências foram:

RENTAL CARS
RENT CAR

Minha sugestão: se você chegar em Madrid, então veja quais são as companhias que têm no aeroporto e procure em todas. Parece difícil, mas é assim que eu faço. Depois ainda procuro nessas duas acima para ver se tem diferença. Ah, e mais uma dica: procure no site em espanhol e em português. Tem diferença! De quebra ainda dou uma consultada no Decolar e no Expedia.
A saber: brasileiros não precisam de carteira de motorista internacional na Espanha, mas algumas locadoras exigem. Caso você não queira arriscar, procure o DETRAN da sua cidade e tire logo de uma vez. A permissão internacional para dirigir (PID) tem validade de 1 ano, custa cerca de R$200,00 e demora mais ou menos uma semana para ficar pronta. Programe-se. Mas lembre-se que será um excesso de zelo. Na hora de alugar, não esqueça de conferir se o seu cartão cobre seguros adicionais. Na Espanha, para brasileiros, dois seguros já são obrigatórios e, na hora que você coloca sua nacionalidade, já vem essa opção de forma automática. Depois de comprar a passagem aérea e alugar o carro, chega a hora de decidir o roteiro, certo? Nãããão, de jeito nenhum!!!
Primeiro você decide o roteiro, e depois aluga o carro. Lembra que eu disse que precisa ver se é vantagem alugar o carro ou ficar de trem ou avião? No nosso caso, para o Sul da Espanha, vai por mim e aluga o carro. As paisagens são incríveis e o trem não chega em tudo quanto é lugar. Avião então, nem pensar… As estradas da Espanha são ótimas e o preço do aluguel de carro vale a pena. Mas cuidado, pois algumas cidades não permitem a entrada de carros nos centros históricos. Tem que consultar! Bom, continuando, passagem comprada, roteiro decidido, carro alugado, agora é hora de procurar os hotéis! Antes disso, vou te contar como decidir o roteiro. Aqui podemos levar uma vida conversando, já que isso é extremamente particular, então vou te contar como eu faço e aí você decide se funciona ou não para você. Essa viagem da Espanha é em família (dois adultos, duas crianças e um bebê praticamente recém nascido) aumentada (acrescida de duas tias e um tio). Quando você viaja dessa forma, não adianta achar que vai conhecer doze cidades com vinte pontos turísticos cada uma em três dias. Não funciona! Não dá! Impossível.
Minha dica é: escolha aquilo que você realmente faz questão de visitar. Não pergunte muitas vezes a opinião de todo mundo (isso é o que eu faço, não significa que está certo), senão nunca você vai chegar num consenso. Quando escolher, veja se o tempo destinado a cada lugar é de, pelo menos, no mínimo do mínimo, duas noites. Idealmente três. Veja qual o tempo de deslocamento entre um lugar e outro (se você vê no Google Maps 200km em 2 horas, conte que serão 200km – ou um pouco mais, caso você erre o caminho – e umas 5 horas – até que toda a tropa coloque as malas no carro, resolva fazer xixi, tomar água, fazer xixi, tomar suco, fazer xixi, parar para uma foto, fazer xixi, comer alguma coisa porque não aguentaria esperar mais 3km, fazer xixi, fazer xixi e fazer xixi, acredite, vai 5 horas ou mais!) e calcule também a hora de saída de um hotel e a chegada no outro. Grande parte dos hotéis permite que você entre só após às 14 ou às 15 horas. Esse dia de deslocamento, não que seja perdido, pois eu acho divertido e faz parte do processo, mas não dá para programar muitas coisas. Eu costumo colocar uma paradinha de almoço em um lugar interessante nos dias de deslocamento que são superiores a 150km. A viagem fica bem mais interessante e você acaba conhecendo lugares que nem pensava em visitar. Então vamos lá, coloque uns dois ou três dias para cada lugar, não tente conhecer tudo de uma vez e programe umas duas ou três coisas para fazer em cada lugar. Na Espanha, almoçar em oito pessoas não é em qualquer lugar. Então não esqueça de calcular esse tempo também.
Bom, eu fiz assim:

Dia 1 – chegada em Madrid e viagem à Cuenca (80km). Chegaremos muito cedo, então dá para aproveitar bem o dia lá. Dessa vez, ficaremos só 1 noite, pois a intenção era sair de Madrid e parar em um lugar perto dali, para “aclimatação”. É a primeira viagem grande do bebê 3, então não sei o que esperar.
Dias 2, 3 e 4 – Valencia.
Dias 5 e 6 – Granada (na ida uma parada rápida em Cabo de Gata).
Dias 7, 8 e 9 – Málaga.
Dia 10 – Jerez de la Frontera (com parada em Ronda).
Dias 11, 12 e 13 – Sevilla.
Dias 14 a 19 – Ilhas Canárias – aqui o transporte será de avião e lá, aluguel de carro.
Dias 20 a 23 – Barcelona – aqui sem carro.
Dias 24 a 27 – Madrid – aqui de trem e sem carro.

Vou contar toda essa viagem em muitos outros posts, então não perca a continuação deste planejamento e o nosso diário de bordo em cada lugar.
Planejar é garantir 50% do sucesso. Os outros 50%, deixe rolar. Viva a cidade, entenda o propósito de estar ali, não esgote as opções e, se você não conseguir realizar aquilo que foi planejado, tudo bem!
Pense que será um grande motivo para voltar!

2 respostas para “Como planejar uma viagem para a Espanha – parte I”

  1. Rita Cleto disse:

    Chef curtam muito a viagem! Eu fiz um roteiro bem parecido e com uma tropa de 5 pessoas, sendo eu, meu marido, minha duas filhas já jovens, e a sogra! Graças às chapinhas, conseguíamos sair do hotel sempre quase na hora do almoço!! Ou seja meio dia já era!! Já tínhamos toda a programação dos passeios. Nosso carro, ou melhor nossa Van… Mercedes é claro, não entrava em algumas ruas, em Sevilla por exemplo nosso carro não entrava na garagem do hotel por causa da altura do nosso veículo. Aliás fica a dica… Jantem em um restaurante em Sevilla Manolo Leon! Granada é a cidade da minha avó! Alhambra é linda! Tire uma foto em um studio fotográfico em Alhambra com
    As vestes dos mouros e árabes que viviam nessa região! Aproveitem! A Espanha é linda! Olé

    • Agencia Contém disse:

      Que bacana Rita! Já passamos por todos esses lugares e foi incrível! Não perca as postagens do blog. Vou contar a viagem inteirinha e com detalhes. E um spoiler: nossa van também não entrou no estacionamento do hotel em Sevilla…. rsrsrs
      Só não tiramos a foto em Alhambra… Vai ter que ficar para a próxima!

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *