Cingapura
24/02/2019

A viagem: Comparativo entre Latam e Singapore Airlines

Bom pessoal, parece até uma piada o título do post, mas vamos lá…
Resolvi fazer esse comparativo, pois para chegar em Cingapura, pegamos um vôo da Latam até Paris e depois um outro, com a Singapore, até nosso destino final. E, no primeiro trecho, voamos no novíssimo Airbus 350 da Latam, contra um mais antiguinho Boeing 777-300 da Singapore, então a comparação está valendo.

Fonte: Divulgação

Enfim, chegamos no aeroporto de Guarulhos às 20h00 (nosso vôo era às 22h35) e o check in estava abarrotado, como há muito não via (desde a construção do Terminal 3). Uma verdadeira bagunça. Todo mundo tentando entender a máquina de self-check in (não consigo entender porque isso é difícil, mas…) e ninguém da companhia para ajudar. Antes que perguntem, sim, claro que eu tinha feito o check in em casa, na internet, porém de nada adianta, pois tem que imprimir as etiquetas de bagagens (então aqui vai minha pergunta: para que fazer em casa?). Consegui uma máquina lá no fundo vazia (#ficaadica) e imprimi as etiquetas de bagagens já com o destino final (achei que não ia dar certo, pois compramos os trechos separados, mas por algum motivo, a companhia juntou os dois trechos – ótimo!). Fomos para a fila do despacho de bagagens e lá ficamos por mais de meia hora. O atendente era visivelmente novo na função, mas foi muito simpático e prestativo. Conseguiu inclusive imprimir os cartões de embarque do segundo trecho (que não saíram na máquina). Malas despachadas, fomos para o setor de raio X e imigração e, adivinhem: VAZIO! Muito bom!!

Fonte: Viagem, comes e bebês

Nos dirigimos então para a sala VIP, mas estava pior que o check in da Latam, abarrotada, uma confusão, sem lugar para sentar.
Enfim, pegamos uns salgadinhos e fomos logo para o nosso avião, afinal não tínhamos tanto tempo assim. O embarque foi remoto, então fomos de ônibus até nosso avião. Uma escada enorme, larga, coberta e enfim entramos!
Dá gosto de ver! Novinho em folha, bem decorado, bagageiro bem grande e funcionários bem simpáticos. Até demais, no meu ponto de vista… A classe executiva estava à nossa esquerda, grande, confortável, mas acho que erraram em colocar a configuração 2x2x2, pois quem está na janela tem que passar praticamente por cima de quem está do lado, pois não tem acesso ao corredor.
Bom, a executiva ficou por lá, pois, claro, fomos de econômica!!!

Fonte: Divulgação

Passamos primeiro pelo espaço +, vendido pela Latam por R$279,90 cada. Ainda bem que não compramos, pois são exatos 6cm de diferença entre cadeiras e SÓ! Não vale o valor gasto… Chegamos então na nossa cadeira, que, por milagre, era até que bem espaçosa! Fiquei feliz. A configuração do avião é 3x3x3 que não ajuda muito famílias como a minha, mas vá lá…

Fonte: Viagem, comes e bebês

Todo mundo rapidamente arrumado, avião pronto antes do tempo e vamos voar! Bom, é aqui que vão começar minhas considerações… Lembra dos comissários super simpáticos? Então, acho que a simpatia mascarava a extrema incompetência no serviço. Falavam conosco (comigo e com vários outros passageiros) como se fôssemos amigos de infância, inclusive usando gírias. Perguntavam umas dúvidas meio peculiares uns aos outros (do tipo: onde fica esse botão? Como faço tal coisa? Temos água quente nesse avião? Podemos colocar alguma coisa nesse bagageiro?), encostavam demais nos passageiros, riam alto…Vou resumir: deixaram a moça do meu lado decolar com a mala de mão no pé. Detalhe, ela estava na saída de emergência. Só foram perceber isso umas três horas depois. Aí deu uma certa discussão… Pedi comida infantil para as meninas, mas ninguém sabia se tinha ou não. Resultado, não tinha e uma comissária me sugeriu fazer uma reclamação, caso estivesse descontente. A comida era péssima. Tentam inovar, mas não acertam: picadinho de carne com pimenta biquinho, banana caramelizada e arroz biro-biro (quem coloca um arroz que leva batata palha em uma comida que vai aquecer por um tempão no forno de avião???). A outra opção era gnocchi de mandioquinha (não sei onde estava a mandioquinha…) com molho de cogumelos. Completamente sem sal!

Fonte: Viagem, comes e bebês

Conseguimos os dois últimos picadinhos para as meninas e depois só nos restava a massa insossa e sem gosto! Tinha também uma salada fria de frango, mas essa ninguém quis… As opções acabaram e a comissária novamente sugeriu aos passageiros que reclamassem com a companhia. O jantar era isso, ponto! Tinha um pão duro, sem nada para passar e, de sobremesa, um alfajor da Kopenhagen (a única coisa que prestava).
O avião era um espetáculo à parte. Extremamente silencioso! Não dá para perceber que estamos voando! Entretenimento à bordo bem diversificado, inclusive com diversas opções para as crianças! Muito bom! Dormimos e fomos acordados pela imensa claridade proporcionada pelas pessoas que não fecharam as janelas e também sequer devam ter sido avisadas pelos comissários para o fazerem!
Enfim, nada foi servido durante a noite e quando fui pedir um chá, lá atrás, estava uma verdadeira festa dos comissários… Chegou o café da manhã! Mais um horror! Tínhamos duas opções no cardápio: croissant de presunto e queijo ou waffle com calda de doce de leite e laranja (???) servidos com iogurte ou fruta.
Bom, na minha vez, não tinha mais, nem croissant, nem iogurte…

Fonte: Viagem, comes e bebês

Ao chegarmos em Paris, um ponto a menos para a companhia: o piloto quicou com o avião no chão! Novo daquele jeito e já vão ter que trocar alguma peça, pois o impacto foi grande! Agora vamos pular toda a parte da imigração, escala, almoço desesperado no aeroporto (afinal a fome era imensa!), raio-X, espera, espera um pouco mais, mais um pouquinho e chegou a hora de irmos! (a espera foi de 6 horas…)

Era o que tinha… Fonte: Viagem, comes e bebês

Embarque excelente e organizado pelo finger. Passamos pela executiva (que inveja!) com cadeiras gigantescas, na configuração óbvia de 1x2x1.
Em seguida chegou a Economy Premium, igualmente incrível (não sei quanto custava, pois o vôo estava lotado e não nos foi oferecida essa classe nem quando compramos as passagens). Bem diferente do espaço + da Latam. E, enfim, chegamos na nossa querida classe econômica. 
Um pouco mais apertada que a do outro avião, porém confortável… também na configuração 3x3x3.

Fonte: Viagem, comes e bebês

Os comissários pareciam ter uns 15 anos de idade, mas acho que trabalham lá desde que nasceram! Prestativos, simpáticos e dominavam como ninguém as regras da companhia, da aviação e da etiqueta!
Embarcaram todo mundo de uma forma extremamente rápida e decolamos!
O avião era um pouco mais barulhento que o A-350, o normal, na verdade, mas nada que impedisse mais uma noite de sono (dessa vez com todas as janelas fechadas!). No jantar foi servido primeiramente uma toalhinha quente para então começarem os aperitivos, com bebidas alcóolicas e não alcoólicas diversas e, em seguida, chegaram as opções de frango (ótima!) e peixe (bonito também). As meninas receberam a comida infantil que era nuggets e batata rostï, com suco, chocolate e umas coisinhas mais, além de um caderninhos de pintura, lápis de cor… Além do frango, tinha salada, um queijo brie, manteiga, pão quentinho e um sorvete de sobremesa.

Durante o vôo todo foi servido água, suco, sanduíches, bolinho de chocolate, salgadinhos, café… durante o vôo todo mesmo! E olha que foram 12 horas de vôo… A equipe, além disso, sempre preocupada com a segurança e o conforto dos passageiros, orientando que todos estivessem de cintos, cuidando dos banheiros, olhando malas que estivessem fora do lugar, verificando se as janelas permaneciam fechadas, hidratando todos com muita água o tempo todo…O café da manhã não teve (acho que por conta do fuso). Fomos direto para o almoço, com outra ótima opção de peixe grelhado com purê, legumes e porco agridoce com arroz e legumes (muito boa também!). Para as crianças tinha omelete com legumes, arroz e mais um monte de coisinhas. Como acompanhamentos, tínhamos salada fria de massa, pão quentinho, manteiga e um gâteau opèra de sobremesa.

Fonte: Viagem, comes e bebês

O pouso foi um show! Nunca, eu disse NUNCA presenciei um pouso tão perfeito. Por diversos momentos, até a parada do avião, não tinha certeza se o avião tinha tocado o solo. Incrível!
Acho que já deu para perceber qual companhia escolhi como preferida… Não percam o próximo post: Chegando em Cingapura!

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *