Tailândia
10/01/2017

Bangkok – o aeroporto 

Resolvi escrever esse post para situar alguém, brasileiro principalmente, que chega perdido em Bangkok! O aeroporto que provavelmente você chegará será o Suvarnabhumi, o principal de Bangkok (BKK). É um aeroporto bem grande e até que muito bem organizado.

Aqui pretendo dar as dicas básicas para você não passar nenhum perrengue, afinal olha que fácil entender as placas  (e não vai pensando que todas tem tradução).

Ao desembarcar, vá direto ao Health Control. Não tenha dúvidas. Você vai ver que todo mundo passa reto e depois tem voltar. Você que é esperto e acompanha o blog, vai se dar bem! Lá você vai encontrar um balcão com um formulário a ser preenchido. É meio difícil de entender, mas tem um modelo que você pode seguir.
Basicamente você terá que escrever seu nome, data de nascimento, número do passaporte, de onde você está vindo, número do vôo, para onde vai, em qual hotel vai ficar, assinar e pronto. Leve até o balcão em frente e entregue ao atendente o formulário, seu passaporte, a ficha de imigração que você preenche ainda no avião e seu certificado internacional de vacinação contra febre amarela. Sim, acredite, eles vão te pedir já na hora do embarque no Brasil. Tomei faz um tempo, para uma viagem ao Caribe, nunca me pediram. Em outros lugares que fui e dizia que precisava, nunca me pediram. Na Tailândia pedem! Então providencie pelo menos dez dias antes da viagem.
Ficha de imigração carimbada com o Health Control e você pode se dirigir diretamente ao setor de imigração. Muito lugares que pesquisei, dizia que você tinha que se dirigir ao “Visa on Arrival”. Quase tive um surto quando fui lá e descobri que teria que pagar cerca de R$100,00 por pessoa para obter o visto (e, detalhe, programei a entrada por duas vezes na Tailândia). Não, não precisa se assustar. Vá direto ao setor de imigração. Brasileiros não precisam de visto por aqui. Funciona como na Europa, com a única diferença a história do Controle Sanitário.

Entre na fila para “Non-Asian people”. E não adianta ter só olhos puxados, para entrar na fila dos asiáticos – bem menor – tem que ter passaporte asiático. Eu demorei uns dez minutos e já ganhei meu carimbo de entrada. E olha que tinha um montão de gente na fila.

Em seguida, pegue suas malas e vá-se embora pela fila de nada a declarar (assim espero…)
Lá fora, você pode procurar a agência de câmbio Super Rich, que fica em outro terminal, para trocar seu dinheiro. Tem um aplicativo para Smartphone deles que você pode acessar a cotação em tempo real. Pelas minhas pesquisas, é a melhor cotação na Tailândia. E você vai precisar de Bahts (moeda local). É só o que aceitam por aqui. Não leve reais em hipótese nenhuma. Você não conseguirá trocar. Leve dólares ou euros (faça a conta do que vale mais a pena).

Se você estiver sem tempo ou sem paciência de andar até lá, não se preocupe, na cidade inteira você encontra esse banco aí embaixo, com taxas muito boas também.

Depois, caso tenha interesse, compre um Simcard para ter internet. Se estiver cansado, tem em qualquer loja de conveniência na cidade (tipo 7 Eleven). Eu optei pela True Move (comprei na conveniência) e paguei por 30 dias de internet 4G com 1GB mais o chip, 350 Bahts. Bem ok e funciona perfeitamente, melhor e mais rápido que no Brasil (triste essa constatação…).

Pronto, agora é a hora da dica final… Contrate um transfer até o hotel (pelo hotel ou através de uma agência). É meio caro e, com certeza, mais caro que um táxi comum, mas se você soubesse a fila que estava quando eu cheguei, não iria querer enfrentar em hipótese nenhuma! Sem brincadeira, deveria ter mais de 100 pessoas!!! Para informação, meu transporte até o centro de Bangkok custou 1200 Bahts, e minha guia estava lá me esperando com uma van novinha, limpa e cheirosa! Perfeito! 40 minutos depois que saímos do aeroporto, já estávamos no hotel. Acho que não teria chegado nem na metade da fila…

*** informação importante: caso você tenha dupla nacionalidade, mas mora no Brasil, não vai se safar da vacina e de passar no controle sanitário. Aliás, até se você não mora no Brasil, mas é brasileiro, não adianta, tem que passar por ali. Então toma logo a vacina e garanta sua entrada na Tailândia. A picadinha vale a pena! Não esqueça também que crianças abaixo de 1 ano não podem (ou pelo menos é extremamente não recomendável) tomar a vacina. Elas entram sem passar pelo controle sanitário.

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *