Japão
06/01/2016

JR Pass – o passe de trem do Japão

Quando comecei a planejar a viagem para o Japão, pensei como seriam os deslocamentos entre os lugares que pretendia conhecer. Dependendo de onde vamos, alugo um carro, pegamos trens, aviões ou barcos, mas o que seria melhor no Japão?
Depois de poucas pesquisas (sim, poucas!), percebi que, indiscutivelmente seria o trem o meio de transporte desta viagem.
E os motivos são bem fáceis de entender: o sistema de trem interliga, de forma bem rápida e eficiente, quase todos os lugares no Japão; para alugar carro, teríamos que tirar uma carta internacional e lidar com o fato de que o volante é do lado direito, a mão é inglesa e a grande maioria das placas está SOMENTE em japonês (os desenhinhos, sabem?), não escrito em românico (alfabeto conhecido pelos ocidentais). Além disso, existe uma mão na roda para os estrangeiros: um passe que te leva a quase todos os lugares de trem e ônibus: o JR Pass ou Japan Rail Pass.

É muito fácil de comprar, então não tenha medo! No Japão, vá de trem!
Comprei o nosso pelo site da Japan Experience. É uma empresa britânica, com sede em Londres, Paris, Tóquio e Kyoto e que vende passes para o mundo todo on-line. Parece loucura, mas funciona super corretamente. Inclusive é uma das empresas indicadas pelo site oficial do JR Pass.
Além dessa empresa, também existem muitas outras que oferecem o mesmo serviço on-line. Chegou na minha casa três dias depois que eu comprei, via Fedex e o preço é oficial em ienes, convertido em dólares. A única coisa que muda é que, como é pago em dólares, cada empresa faz a sua conversão. Pelo que pesquisei, muda muito pouco… Tipo uns cinco dólares de diferença entre cada uma delas. Mas você precisa comprar no cartão de crédito, então lembre-se que o valor final que você vai pagar depende da cotação do dólar no dia do pagamento da fatura e será acrescido do imposto…
Agora você deve estar se perguntando… Será que não vende no Brasil???
Então vamos lá…
Sim! Claro! Inclusive no site oficial (acima) também tem algumas agências recomendadas! Então pergunte de novo… Por que será que não comprei no Brasil? Vou contar a história…
Liguei para algumas agências brasileiras para me informar… Tem uma bem grande, que todo mundo conhece… Sabe? Pois é… Esta é uma das recomendadas no site… Sabe o que me disseram? Pasmem! Na primeira loja que entrei para perguntar, o atendente não tinha ideia do que era isso e disse que ia pesquisar (no Google) se no Japão tinha trem (!!!). Saí revoltado e entrei em outra loja desta mesma agência, em outro shopping. Lá me disseram que eu poderia comprar um Rail pass Europeu (!!!) para viajar pelo Japão!!! Bom, acho que eles precisam de um pouco mais de treinamento…
Liguei para uma amiga, que trabalha em uma agência mais sintonizada com o mundo e ela me colocou em contato com a pessoa que entende de Japão. Dessa vez ele sabia perfeitamente as informações sobre o passe, mas o único motivo que me fez desistir é que o preço também era em dólar, com uma taxa de conversão nada favorável e o trâmite era muito complicado: tinha que enviar cópia de todos os passaportes (inclusive o das minhas filhas… Não sei bem o porquê) e ele me disse que demoraria cerca de 10 dias úteis para chegar o passe… Então resolvi que ia me arriscar na internet, junto com as milhares de pessoas que comentaram sobre essa agência no E-Komi 😜! Chegou tudo certo e fui feliz assim!! Além do passe, ainda vieram um mapa do Japão e um guia de viagem (um livro!!) sobre viagens de trem no Japão! Não paguei nada a mais por isso… E nesta empresa também aluguei meu Wi-Fi (informações aqui).

Alguns detalhes importantes…
1. O passe tem que ser comprado SOMENTE 30 dias antes da sua primeira utilização. Vou explicar: se você vai para o Japão dia 01/01 e vai começar a usar o passe dia 20/01, você só pode comprar o passe (a data da compra sai impressa) dez dias antes da sua viagem… Tipo dia 21/12…entendeu porque no Brasil acaba se tornando um pouco difícil a compra (tem que esperar 10 dias úteis). E não tem jeito… Isso está explícito nas regras do passe. E você só pode comprar se estiver FORA do Japão.
2. Para comprar o passe você já tem que ter o visto e este, deve ser de turista. Se for descendente de japonês e estiver com outro visto, também não pode comprar… Aliás, pode comprar, só não vai poder usar depois…
3. O passe é de papel, então não pode perder… E tem que andar junto com você e seu passaporte (fique tranquilo que o risco de assalto no Japão tende a zero).

4. No aeroporto, quando desembarcar no Japão, troque o passe em uma das lojas da JR East – tem nos terminais 1 e 2. É só mostrar o seu bilhete de compra (aquele que veio pelo correio – esqueci de mencionar antes, mas o que vem NÃO é o passe, e, sim, o comprovante de compra. O passe mesmo tem que fazer esse processo de troca), junto com o seu passaporte e escolher o dia da primeira utilização, que não pode ser trocado depois, de jeito nenhum. E eles avisam isso umas 500 vezes antes de colocar o carimbo: PROIBIDO TROCAR A DATA DE INÍCIO. O atendente te dará o passe (de papel) e pronto! No dia que você escolheu ele será válido e só precisa mostrar no guichê da estação para um oficial que estará lá sempre disposto a te ajudar com um sorriso no rosto (e isso não é sarcasmo!!).

5. Caso a data que você escolheu seja a sua data de chegada, já pode usar no passe que te leva a Tóquio, fazendo você economizar uns bons 120 reais…
6. O passe tem duração de 7, 14 ou 21 dias consecutivos. Claro, com preços diferentes. Você deve escolher a duração, na data da compra. Eu escolhi 21 dias e não comecei a usar no primeiro dia, então tive que pagar meu bilhete até Tóquio, na chegada. O que eles ressaltam  também é que são 7 dias da data da primeira utilização, então, por exemplo, se você vai começar a usar dia 10/01, no dia 16/01, à meia-noite, acaba! Não dá para mudar a duração do passe depois que você compra.
7. Não esqueça que o passe vale para muitos outros meios de transporte, então não deixe de consultar os sites aí em cima, que recomendei para economizar!!!
8. Não esqueça também de reservar assentos nos trens, caso queira conforto. E, se for feriado, reserve com antecedência.
9. Crianças com até seis anos não pagam, mas têm que ir no colo, caso não haja lugares vazios (se tiver, pode sentar até que apareça alguém falando algo em japonês para você… Aí não discute e sai!).
10. Escolha sua classe antes: Green (primeira) ou Ordinary (segunda). Sem frescura, hein! Vai de segunda mesmo, porque a primeira, pelo que vi, não muda nada. O banco só reclina um pouco mais e tem menos gente no vagão… Agora se estiver com criança, vai de segunda! Escuta o que eu digo… Os trens de primeira classe são intitulados como trens silenciosos… (!!! Entendeu?). E vou dizer uma coisa: não sei o que eles querem dizer com isso, pois no Japão existe um silêncio que paira pelo ar o tempo todo… Nas ruas, no metrô, nas lojas… Em todos os lugares é muuuuuito silêncio. Então imagina na primeira classe do trem como deve ser!!! Não leve crianças de jeito nenhum… Já pensou se ela resolve fazer uma birrazinha… acho que você é atirado para fora do trem numa situação dessas… Bom, nós fomos de segunda e fomos muito felizes com isso!!!

Se quiser saber também os lugares para viajar, os que estão cobertos pela JR (são quatro empresas no total – e, pelo que eu entendi, depois de um atendente no aeroporto tentar me explicar em japonês, falando umas três ou quatro palavras em inglês, eu tenho que escolher uma delas para trocar o passe – escolhi a JR East que cobria todos os lugares que eu queria visitar. Não entendi se posso usar as outras (que vão mais para o Norte do Japão)), acesse o site da empresa, esse aí que postei nas linhas de cima e, para se programar em relação aos horários de trem e afins, use o Hyperdia. É um super site que fala tudo e mais um pouco sobre as linhas de trem, conexões, horários, todos os detalhes! E tem aplicativo também para IPhone e Android. Muito fácil e está todo em Inglês!
Divirta-se!

9 respostas para “JR Pass – o passe de trem do Japão”

  1. A chegada ao Japão  | Viagem, comes e bebês disse:

    […] Fomos trocar nossos passes de trem (informações aqui). Poderíamos fazer isso a qualquer hora antes da utilização (que seria cinco dias depois da […]

  2. Trem bala no Japão – Shinkansen – primeira parte | Viagem, comes e bebês disse:

    […] diretamente pela estação JR (Japan Railways) e começamos a usar nosso Japan Rail Pass neste dia (quem não entendeu, leia aqui). Muito fácil: na catraca da estação, mostramos o passe para o policial e entramos. Ele carimbou […]

  3. Ingrid disse:

    Guardando tudo aqui no meu Evernote, vou colocar o Japão nos planos de viagem de 2017 😉 valeu!

  4. kaka disse:

    Olá o site que vc comprou é esse mesmo: https://www.japan-rail-pass.com
    é seguro? porque tem outro site do japan experience que seria esse: https://www.japan-experience.com/japan-rail-pass
    é a mesma empresa?

    • Luiz Araujo disse:

      Olá Kaka, comprei mesmo por esse. É super seguro! Chegou tudo direitinho por correio, até antes do prazo informado. Vi que existe este outro também e, se você procurar na net, vai encontrar outros. São várias agências que vendem o mesmo passe e que estão localizadas em diferentes lugares do mundo. Essa que eu comprei tem sede em Paris e Londres e vi que muitos europeus compravam sem problemas e com muitas indicações positivas em sites e blogs que procurei na época.

  5. Cris Borges disse:

    Ola boa noite! Muito legais seus posts. Segui seus conselhos e comprei pela Japan Experience. Recebi os vouchers mas fiquei com uma duvida: no site deles dizia que o voucher tinha que vir pelo correio para ter o carimbo da agencia. Meu voucher nao veio com nenhum carimbo. Voce se lembra se o seu veio carimbado? Super obrigada pela sua ajuda. Cris

    • Luiz Araujo disse:

      Olá Cris, obrigado! O voucher não vem carimbado. Assim que você chegar no aeroporto, você deve procurar a agência que vende as passagens de trem (JREast). É bem fácil de encontrar, pois está bem identificada. Qualquer dúvida, é só procurar as informações turísticas (guichê com a letra “i”) que eles te dão as direções. Lá dentro, você vai preencher alguns dados e, o mais importante, o dia EXATO que você quer vai começar a usar seu passe (lembre-se que se você pode sair de Tóquio usando seu passe – caso vá de trem até o hotel – eu não fiz isso, pois comecei a usar dias depois – aí, nessa agência mesmo, comprei meu bilhete). Eles perguntam umas dez vezes se você tem certeza sobre o primeiro dia de utilização e você ainda tem que assinar um papel dizendo que você tem certeza disso (não se assuste :-)). Enfim, é bem simples! Ah, e não perca seu passe, ele é de papel e não há maneira de você ter reembolso, caso perca. Tenha uma ótima viagem!!! E, qualquer outra dúvida, pergunte de novo!!

      • Cris Borges disse:

        Ola Luiz muito obrigado por ter me respondido. Comprei o passe com eles mas estou bem preocupada porque meu nome eh muito grande ( na area de sobrenome do passado tem 3) e eles cortaram pela metade o meu ulltimo nome ao inves de abreviarem um dos middle names. Eles dizem que esta tudo bem, mas faltar exatamente a maior parte do ultimo nome me preocupa… Voce que viu o processo ao vivo o que acha? A empresa disse que se tiver um dos ultimos nomes ja esta ok. Imagina chgar la e nao conseguir usar porque eles nao aceitam o nome…. Obrigada novamente

  6. Trem bala no Japão – Shinkansen – primeira parte disse:

    […] diretamente pela estação JR (Japan Railways) e começamos a usar nosso Japan Rail Pass neste dia (quem não entendeu, leia aqui). Muito fácil: na catraca da estação, mostramos o passe para o policial e entramos. Ele carimbou […]

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *