Japão
04/01/2016

Rumo ao desconhecido…

Enfim chegou o dia da tão esperada viagem. Uma mistura de ansiedade, medo, tensão… Não sei explicar, mas sei que fiquei tenso o dia todo (era um domingo…)

Os preparativos:
Compramos, uns dois meses antes, duas malas novas, daquelas duras, pequeníssimas, que cabiam em cada uma, no máximo 20kg de bagagem…Sim, para passar um mês, em quatro pessoas, no inverno, com duas crianças. Sim, podem achar que estou louco, mas mais louco estaria se levasse mais bagagem que isso, afinal, lembrem-se que são duas malas, duas crianças, duas mochilas, dois carrinhos e só quatro mãos… Para fazer todos os deslocamentos de trem, ônibus e metrô… Então, é isso aí. Lavanderia tem em todo canto e, o máximo que poderia acontecer é ter que comprar alguma coisa pelo caminho…
Na semana da viagem, comecei a pensar o que faria para entreter as crianças: renovei TODO o IPad delas (sim, elas têm um cada uma… Um velho meu que quebrou a tela e outro que não usávamos mais…). Sinceramente, acho que foi uma das melhores invenções da humanidade!!! E, por favor, sem hipocrisia. Acho que hoje em dia, só um monge budista consegue ficar sem tecnologia (vou aprender um pouco disso nessa viagem… Quem sabe eu volte com novidades…).
Coloquei filmes novos, de todos os tipos, joguinhos, quebra-cabeça (aliás… nossa salvação: entreteu a Bebê 2 por horas a fio), coisas para pintar… Levamos também dois livros de pintura, com um estojo cheio de lápis de cor e dois brinquedinhos que cada uma escolheu. Separei também algo de comer (umas besteirinhas para manter o nível glicêmico), já que não sabia o que encontraria no avião, em uma companhia japonesa.
Arrumamos a mala um dia antes e…. Nossa!! Como era pequena… mas não é que coube tudo (ou quase tudo) que queríamos… E detalhe, as duas juntas pesaram 30kg!!! Um milagre!
Chegou o dia! Fomos para o aeroporto e chegamos lá pontualmente às 21h00. Não tinha conseguido fazer o check in pela internet, pois, como faríamos uma conexão com outra companhia, por algum motivo, não consegui completar os dados… Lá, deu tudo certo, porém entre Washington e Tóquio estávamos em lugares muito ruins no avião, o que só fazia a tensão aumentar… Afinal não era um vôo rapidinho…
Chegou a hora! Entramos no avião e adivinhem: não duraram uma hora… Assim que acabaram de comer, as meninas dormiram é só foram acordar em Washington… Pode isso?
Chegamos em Washington às 7h00 (hora local), comemos alguma coisa e lá se vão mais algumas horas de espera e chega a boa notícia: conseguiram nos colocar na mesma fileira e na frente do avião (aquela que tem mais espaço para as pernas – o braço não saía, mas tinha bastante espaço). Foi perfeito!
Bom, entramos no avião e… a Bebê 1 dormiu em cinco minutos por mais 5 horas! A Bebê 2 ficou acordada firme e forte, mas super entretida nas novidades do seu IPad. Também dormiu por algumas horas um pouco depois… Enfim, foram incrivelmente sossegadas as quase 30 horas de viagem!

Única ressalva foi a comida. Achei super diferente e uma delicia, mas as bebês e a esposa não concordaram comigo. O que salvou foi os biscoitinhos que levei, o sorvete que eles deram no vôo, muito suco e bananas (que também ficavam à disposição)… Enfim, acho que não tiveram fome, pois mesmo sem olhar a comida, diziam que não queriam. Até o melão do café da manhã recusaram… E quem conhece a Bebê 2 sabe do que estou falando…
Uma coisa fiquei muito impressionado: o serviço da ANA (All Nippon Airways) é impecável! As comissárias são extremamente gentis e eficientes. Assim como também achei impressionante a montagem e o capricho da comida.

Outro item importante: não deixem de reservar com, pelo menos, 24 horas de antecedência, o menu infantil. Eu não reservei, pois comprei minha passagem pela United e não consegui inserir essa opção na reserva. As comissárias ficaram muito incomodadas com esse fato, já que não tinham para oferecer e viram que as meninas não comeram nada… A chefe das comissárias veio até se desculpar pessoalmente umas cinco vezes… (bem comum isso nas outras companhias, não?!)
Uma dica: quem viajar com eles, não deixe de provar o suco de Kabosu (uma fruta que tem gosto semelhante ao limão, porém mais doce e com um aroma que chega a lembrar água de rosas) – incrível!

2 respostas para “Rumo ao desconhecido…”

  1. Shinkansen – a continuação  | Viagem, comes e bebês disse:

    […] quanto nos trens, e já somos um pouquinho experts em viagens com crianças, então levamos (como eu já falei aqui) somente duas malas médias, dois carrinhos e duas mochilas, então não foi assim tão difícil […]

  2. Lavando roupa no Japão  | disse:

    […] já contei em um post anterior, trouxemos somente duas malas pequenas para a nossa viagem pelo Japão. Obviamente, em algum […]

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *