Munique
02/04/2013

Alemanha para grávidas parte 2 – Rota Romântica

Cá estou de novo para continuar a contar a saga!
Para quem não lembra do último post Alemanha para grávidas, estava contando sobre nossa última viagem sem filhos, para a Alemanha. E contei toda a história sobre Munich.
Agora continuo a história para falar sobre a segunda parte da história: a Rota romântica
Saindo de Munich, começamos a parte lúdica da viagem: a Rota Romântica.
Seguimos em direção de Neuschwanstein, construído por Luis II, rei da Baviera, no século XIX e que serviu como inspiração para Walt Disney construir o castelo da Bela Adormecida, na Disneyland, na California. Este castelo, fica perto das cidades de Hohenschwangau e Füssen.
Além da arquitetura e da localização fantásticas, o que é bacana de saber, é que Luis II acompanhou toda a construção do castelo em sua moradia de infância, o castelo de Hohenschwangau, bem em frente!
No caminho, nos deparamos com paisagens como essa abaixo…


Ou como essa outra:

Esse tapete amarelo era uma constante no nosso caminho e as montanhas com picos nevados também.
Dica: nessa rota é interessante viajar sem pressa, e, para isso, coloque no GPS para evitar vias rápidas, assim você vai viajando por cidadezinhas lindas no meio do caminho.
Chegamos perto da hora do almoço, e, quando estávamos bem perto, a visão do carro era essa:
Castelo de NeuschwansteinImpressionante como algumas paisagens na Alemanha, lembram meus quebra-cabeças de infância!!! Adivinhem se eu não comprei um quebra-cabeça DO castelo e NO castelo… Tem coisa mais turística e mais saudosista?
Quando chegamos, deixamos o carro em um estacionamento próximo ao castelo – que é o último ponto permitido para transitar com carro – e fomos entender como subir até lá… Existiam 3 maneiras: de cavalo (carruagem), de ônibus ou a pé (muuuuito longe). A opção que escolhemos foi ônibus. Não tão romântica como a carruagem, mas como minha esposa estava gravidona, preferimos não ir sacolejando até lá em cima.
Antes de mais nada, fomos ao banheiro (pag0 e limpo) e almoçamos em uma lanchonetezinha ao lado do estacionamento, nada tradicional…
Comemos sanduíche, com fritas e vinho branco – calma… a gravidinha tomou coca-cola… com essa vista de fundo:

Depois do almoço, começamos a nossa subida rumo ao castelo de Neuschwanstein. Fomos até o ponto de ônibus e, obviamente, não tivemos preferencial (nisso acho que a Europa perde para nosotros!). A fila não estava muito grande e demoramos uns 15 minutos até pegar o ônibus.
A subida foi bem rápida e tranquila e, de acordo com os mapas que vimos lá embaixo, era muito fácil chegar no castelo… Quando chegamos, descemos do ônibus e tinha outro mapa dizendo como chegaríamos ao castelo. Tinham duas possibilidades: direita ou esquerda e os dois caminhos davam no castelo, mas em um deles você tinha acesso a uma ponte com uma vista deslumbrante (isso eu tinha visto na Internet) – a Marienbrücke, sobre o desfiladeiro Pöllat. Nós e todos o outros passageiros, seguimos esse destino!
Fomos caminhando tranquilamente e nos perdemos da multidão – lembrem-se: estávamos grávidos e tranquilos!
Caminhamos, caminhamos e fomos seguindo algumas plaquinhas em alemão, ou seja, seguindo placas para sentidos desconhecidos… Enfim, começamos a achar meio estranho, porque as pessoas foram cada vez ficando mais raras, as placas também e o caminho longo e meio tortuoso. Começamos a subir por uma trilha tranquila, mas era uma trilha (meio estranho para turistas… e não tinha visto nada disso na net). Continuamos! Subimos mais um pouco e a trilha foi ficando cada vez mais difícil e íngreme. Em um dado momento, eu falei: acho que estamos errados… não é normal subirmos tanto assim! O castelo não parecia ser tão longe e alto. E cadê a ponte?
Minutos depois do meu pensamento e 1 hora depois de caminhada, isso foi o que vimos:
E a tal da ponte… lá estava ela… foi a primeira coisa pela qual passamos… mas não percebemos que era a tal da ponte, linda e maravilhosa da qual todos falavam (acho que era o excesso de turistas que fez com que ela perdesse a beleza…).
Atentem ao fato que essa foto está em zoom… Pensem quanto subimos! GRÁVIDOS!!!
Enfim… não conseguimos chegar ao castelo por esse caminho, a não ser que tivéssemos a intenção de fazer uma grande tirolesa ou fazer um base jump…
Voltamos tudo e, no caminho, para ter uma idéia do quão aventureiro era o caminho, vimos um salvamento por helicóptero no meio da trilha de uma mulher com o pé torcido, com direito a corda, rede e tudo!!!
Chegamos na ponte e paramos para fotos



Voltando da ponte, de repente, vimos um caminho largo, cimentado e NADA íngreme… ESSE era o caminho certo – levou menos de 5 minutos para darmos de cara com o castelo!!!

Vivendo e aprendendo…
Dica: não façam trilhas quando grávidos e com grávidas… É meio tenso e perigoso, além de ser bastante cansativo – principalmente aquelas que só helicópteros têm acesso… 🙂
O castelo é fantástico! Vale a pena cada minuto da visita e, se fosse postar todas as fotos que eu tirei, acho que o post demoraria 2 horas para abrir! Então resolvi postar uma diferente e bem marcante: o outro lado…

À direita, vocês observam a ponte (Marienbrücke) e à esquerda, na montanha, foi onde nós fizemos nossa pequena aventura. O ponto mais alto, foi onde nós resolvemos parar e voltar… Que tal?!
Não conseguimos entrar no castelo, pois não queríamos chegar tão tarde no nosso próximo destino: Rothenburg ob der Tauber, mas a visita valeu cada minuto e cada suor!
Encontramos nosso hotel nessa cidadezinha linda, depois de muitas voltas (acho que o GPS estava desatualizado), mas essa história fica para o próximo post…
Deixo só uma fotinho, meio embaçada para vocês começarem a entrar no espírito…

0 resposta para “Alemanha para grávidas parte 2 – Rota Romântica”

  1. Alemanha para Grávidas – o final da história | Viagem, comes e bebês disse:

    […] de Neuschwanstein e seguimos na nossa rota romântica até chegar à foto misteriosa do último post. Pois é, depois de intensas pesquisas para decidirmos qual cidade escolher para se hospedar e […]

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *