Frankfurt
29/03/2013

Gravidez – parte 2

Continuando a vida de grávidos viajantes, 2 meses antes da nossa primeira filha nascer (aqui chamada carinhosamente de Bebê 1), estávamos meio inquietos em ter um feriado sem uma pequena viagem rápida… Esse feriado, por acaso, era a Páscoa.
Queríamos fazer uma última viagem a dois, sem nossos futuros filhos e ainda jovens, ou seja, sem ter que esperar 10, 15 ou 20 anos para podermos deixá-los em casa sem preocupações excessivas.
Bom, foi aí que comecei a busca incessante em onde ir. Fiquei algumas noites em claro pesquisando em sites de viagens onde ir, o que estava mais barato (afinal essa viagem foi decidida poucos dias antes), o que daria para fazer grávidos.
Não queria ir para a praia, pois minha mulher não podia tomar sol, campo era uma coisa um pouco difícil, já que ela não poderia andar muito. Queríamos conhecer algum lugar novo, fora do padrão, mas não queríamos nada simples, afinal era para ser inesquecível!
Depois de alguns dias e muita procura, decidimos comprar uma passagem para um lugar bem pertinho: Alemanha!

Bebê 1 e Neuschwanstein


Tudo bem, muitos aqui vão me julgar, achando que estava louco. Onde já se viu viajar 20 horas de avião em seis dias (era o que tínhamos) com uma mulher grávida de quase 8 meses?
Pois é… A médica da minha esposa quase mandou nos prender! Mas não proibiu…
Então, de posse da carta de autorização médica (algumas companhias exigem autorização para grávidas com mais de 28 semanas e algumas até proíbem o embarque… por que será? – Prefiro omitir o número de semanas que minha mulher estava para vocês não terem certeza que eu sou louco…), nossa pequena bagagem (levamos só duas malas pequenas), aluguel de carro pronto (Mercedes… afinal íamos para a Alemanha e descobri que alugar Mercedes e BMW era mais barato do que alugar um Peugeot!!!), hotéis reservados e passagem na mão, corremos para o aeroporto!
Quando embarcamos a moça da companhia perguntou de quantas semanas minha mulher estava, mas não pediu a carta, só achou meio estranho… Vôo perfeito rumo à Frankfurt, com escala curta em Zurique (fomos de Swiss).
Chegando na Suíça, na imigração, foi feita uma inquisição para a moça entender todos os motivos que levavam um casal jovem e super grávido passar 6 dias na Alemanha… Como tínhamos alguns muitos carimbos no passaporte, acho que a mocinha acreditou que não pretendíamos ter uma alemazinha…
Resumo da história: pegamos o carro, fomos para Munique por dois dias, em seguida, fizemos parte da Rota Romântica na Baviera e terminamos em Frankfurt, para então voltarmos da nossa última viagem sem filhos, à realidade!
Arrependimento: nenhum; satisfação: total!!!
Observações: o pé da minha esposa parecia um pão italiano quando chegamos lá e a pressão arterial, quando voltamos, subiu um pouquinho… nada preocupante, de acordo com a médica, mas talvez fosse interessante ter feito uma viagem ou mais curta na distância, ou mais longa no tempo…
No próximo post publico dicas do que fazer a dois na Alemanha.

0 resposta para “Gravidez – parte 2”

  1. Pat Louro Divino disse:

    Já tenho ctz da sua loucura 😉

  2. Paulo Maia disse:

    … Cara, fantástico o Blog. Parabéns.
    Sabe o q eh engraçado … Temos a mesma obstetra e nessa época ficamos grávidos … Ela disse “aqueles Tigres” … Acho q agora entendo melhor kkkkk. Continue escrevendo e seguirei acompanhando.

    • luizcaraujo disse:

      Pois é… Ela brigou um pouco conosco… Acompanhe o próximo post que eu vou dar mais detalhes dessa viagem!

  3. Ana Paula Arias disse:

    Que loucura! Grávida assim o máximo que me deixaram ir foi até Curitiba e de carro (para não sofrer com a pressão do avião)…mas é bom aproveitar antes dos filhos nascerem, pois depois os passeios mudam um pouco….! Adorei!

O que você achou desse post? Comenta aí!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *